Acne X Alimentação

Quem nunca teve problema com espinhas? A acne é uma das doenças de pele mais frequente e uma das principais queixas nos consultórios dermatológicos e nas clínicas de estéticas, sua prevalência varia entre 35% e 90% nos adolescentes, mas para nossa infelicidade também pode persistir na idade adulta. Existe diversas causas para o seu aparecimento como excesso de oleosidade da pele , distúrbios hormonais ou uso de certas medicações. Hoje vamos abordar o impacto da dieta nos principais fatores desencadeantes da doença. Estudos recentes mostram que o mais importante nos quadros de acne é o que se come e não o quanto se come. Ela não é pior apenas nos pacientes obesos, mas sim em quem mantém um estado hiperinsulinêmico que é o excesso de insulina disponível no sangue. Ele é gerado pelo consumo de alimentos de alto índice glicêmico que associado a presença do fator de crescimento insulina- símile 1( IGF-1), estimula a síntese de hormônios do tipo andrógenos por vários tecidos do corpo, os quais ,estimulam a produção do sebo.
A chave principal então para entendermos porque alguns alimentos pioram tanto o quadro cutâneo é o tal do IGF-1, um hormônio que é similar a insulina, e tem sua produção estimulada pelo GH (hormônio de crescimento).
Ele, junto com a insulina atua nas glândulas sebáceas, estimulando a formação de acne. Além de estimular a síntese de andrógenos nos ovários e testículos, com estímulo indireto das glândulas sebáceas. No caso dos pacientes com sobrepeso existe uma tendência a resistência periférica à insulina, gerando um quadro de hiperinsulinemia crônico.

Assim o consumo frequente de carboidrato de alto índice glicêmico gera hiperinsulinemia aguda, pois é liberada muita glicose uma vez no nosso sangue, que consequentemente influencia no crescimento epitelial folicular, na queratinização e também na secreção sebácea aumentada. Outro fato importante, além dos benefícios já citados na dieta com alimentos de baixo índice glicêmico, é que os estudos em andamento indicam que esses alimentos podem alterar os estoques de glicogênio nas células das glândulas sebáceas, podendo ser fator limitante da lipogênese sebácea.
Agora vamos aos derivados do leite de vaca, outro alimento bastante polêmico.O problema aqui não é mais o índice glicêmico , mas eles possuem propriedades insulinotrópicas. O leite de vaca é composto de por caseínas e proteínas do soro que estão associadas a elevação do IGF-1 e ao aumento da concentração de insulina. Sabe-se ainda que a presença dos hormônios das vacas( presentes também no leite) aumenta a produção do IGF-1 favorecendo o surgimento ou agravamento da acne, o que particularmente maior quando a ingestão do leite desnatado. Isso demonstra que essa associação não se deve ao conteúdo de gordura do leite, reforçando a teoria dos níveis de IGF-1.
E o Whey Protein? Ele também se enquadra na mesma questão do leite de vaca, pois é derivado da proteína do soro do leite. É importante lembrar que ele aumenta o risco de ter acne, mas, obviamente não vai dar acne em todos já que a via do IGF-1/ insulina é apenas uma maneira de ter acne.
Já sabemos então o que evitar , mas como podemos ajudar na melhora do processo da acne com alimentação? Uma dieta com consumo moderado de ácidos graxos poli-insaturados (Pufas) é um terapêutico devido à capacidade de suprir a produção de citocinas inflamatórias. Mas não serve qualquer ácido graxo, é o ômega 3 que desempenha esse papel. Ele está presente nos alimentos como a carne dos peixes marinhos de água fria, óleo de linhaça, canola, noz e vegetais verde-escuro. Além disso a pesquisa mostra que a reposição de zinco (30 mg de zinco elementar /dia) pode reduzir a acne em até 50% já que a maior parte dos pacientes possui níveis baixo desse mineral isso se deve a sua ação bactericida, anti-inflamatória e oxidante. Por fim a vitamina A na sua forma ativa tem relação direta no processo de renovação da pele. Seu consumo regular através da alimentação promove uma pele mais saudável com menor chance do surgimento das espinhas ela pode ser encontrada nos alimentos com beta caroteno, fígado e gema de ovo.


Portanto as nossas dicas para uma alimentação anti acne são manter uma dieta de baixo índice glicêmico evitar laticínios e derivados, realizar a ingestão da vitamina A e Zinco além disso os níveis de andrógeno pode ser minimizado pela diminuição da resistência à insulina, seja pela perda de peso (sempre a primeira opção) ou pelo uso de medicamentos.
Lembrando que esse assunto é muito controverso aonde surge sempre muitas novidades e é muito importante um acompanhamento estético e nutricional individualizado para cada paciente, a Lu Belle tem em seus protocólos além da Limpeza de pele que deve ser feita regularmente,
O tratamento Acner, um poderoso aliado que combate à acne , tratamento indolor, com ação secativa, que minimiza os óstios dilatados, controla a oleosidade, auxilia a remoção dos comedões, reduz o quadro inflamatório e a vermelhidão, com ativos dermatológicos que combate o processo de iniciação da formação da acne e é associado ao Led azul. E junto com a nutricionista Jéssica Carvalho podemos encontrar a solução para esse processo de acne que tanto aterroriza adolescentes e adultos.